• featured
  • featured
  • featured
  • featured
  • featured
  • featured
  • featured
  • featured
  • featured
  • featured
Saberes e Práticas das Parteiras Tradicionais de Pernambuco
Insituto Nômandes

As parteiras tradicionais representam parte importante do patrimônio cultural imaterial brasileiro. Detentoras de vasto saber empírico sobre parturição e plantas medicinais, conhecedoras de rituais de cura da tradição religiosa afro-indígena brasileira, líderes e referências em suas comunidades, essas mulheres são legítimas representantes da nossa rica diversidade cultural. O saber acumulado por elas, no entanto, encontra-se sob ameaça de desaparecimento, diante de um contexto que inclui a oralidade desse saber, o desinteresse das novas gerações pelo ofício e a pouca valorização do mesmo em nossa sociedade.

Com este projeto inédito e pioneiro que está sendo patrocinado pela Petrobras e que foi homenageado na categoria Preservação e Memória (Patrimônio Imaterial) na edição 2006/2007 do Programa Petrobras Cultural, o Instituto Nômades tem como principal objetivo realizar o inventário e registro dos saberes e práticas das parteiras tradicionais organizadas em associações e núcleos no estado de Pernambuco, utilizando a metodologia do Inventário Nacional de Referências Culturais (INRC), desenvolvida pelo Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (IPHAN), de forma a contribuir para a salvaguarda e difusão desse bem cultural do nosso patrimônio imaterial.

Para este inventário, foram localizadas e entrevistadas 165 parteiras residentes nas localidades abarcadas pelas quatro associações e pelos dois núcleos de parteiras existentes no Estado de Pernambuco: Associação das Parteiras Tradicionais do Município de Trindade (Sertão do Araripe), Associação das Parteiras de Caruaru Agreste (Agreste), Associação das Parteiras Tradicionais e Hospitalares de Jaboatão dos Guararapes e Associação de Parteiras de Ipojuca (Região Metropolitana de Recife), Núcleo de Parteiras de Palmares (Zona da Mata) e Núcleo de Parteiras de Igarassu (Região Metropolitana de Recife). Além do registro etnográfico dos saberes e práticas dessas parteiras, o projeto também vem realizando o registro fotográfico das parteiras e suas práticas.

A pesquisa conta ainda com a parceria do Núcleo Ariano Suassuna de Estudos Brasileiros da UFPE e com os apoios do Grupo Curumim e da Fundação Joaquim Nabuco.

AGRADECIMENTOS:

  • » A Maria dos Prazeres de Souza, D. Prazeres – responsável por semear esse projeto nas nossas cabeças.
  • » A todas as parteiras entrevistadas que se dispuseram a compartilhar informações sobre suas trajetórias, suas práticas e suas vidas.
  • » A Paula Viana, como indivíduo e como representante do Grupo Curumim pelo incentivo, apoio e cessão de dados e informações.
  • » À antropóloga Maria Aparecida Lopes Nogueira, consultora desse projeto, somos gratas pela luz de suas preciosas orientações.
  • » A Socorro Araújo, da Fundação Joaquim Nabuco (FUNDAJ) pelo apoio e contribuição de informações.
  • » A Lílian Sampaio, da Secretaria de Saúde do Estado de Pernambuco, pela prontidão e ajuda.
  • » Às técnicas do IPHAN, em especial a Elaine Muller, pelo envolvimento, cuidado e atenção com o projeto.
  • » À toda a equipe pelo empenho e contribuição na construção do inventário.
  • » Às Prefeituras Municipais de Trindade e de Palmares pelo apoio com o transporte.
  • » Aos bebês que chegaram por inspiração deste projeto, durante sua execução: Lourenço e Francisco, de Elaine (ambos nascidos pelas mãos da parteira Maria dos Prazeres de Souza); Vicente, de Júlia, Rudá, de Dan, e Leonardo, de Bárbara.